Becky Bloom

Bom, hoje falaremos sobre uma personagem muito querida: Becky Bloom. Pra quem não a conhece: Becky é a protagonista da série “Shopaholic”, da autora britânica Sophie Kinsella (a tradução literal seria “viciada em compras”). Eu fui apresentada ao primeiro livro da série, “Os Delírios de Consumo de Becky Bloom” (de 2000), há uns 6 anos atrás, quando eu ainda estava no Ensino Fundamental. Lembro que amei essa “comédia para meninas”, onde uma moça cheia de vida e meeeega viciada em usar seu Visa se perde em meio a cobranças e sapatos. Eu fui lendo, com o passar dos anos, todos os livros da série (só pulei um: “A irmã de Becky Bloom”), e de quebra viciei a Tayza na coleção também. Em 2009 foi lançado um filme inspirado no primeiro volume da série. Lembro que quando olhei o filme eu não gostei: achei os figurinos muuito coloridos, odiei a escolha do ator que interpretou o perfeito Luke (muito magrinho esse Hugh Dancy!), achei a atriz escolhida para viver nossa heroína (Isla Fisher) com uma cara muito de novinha, etc. Em suma, eu não fui muito com a cara. Mas sabem que, agora, eu não consigo mais ler os livros da Becky sem imaginá-la como a tal da Isla (só que com um figurino um pouco mais elegante, e mais gordinha também, porque aquela guria é um palino, e com os cabelos castanhos, porque a Becky não é ruiva nem aqui nem na China). Bom, por que esse post nesse momento? Esse final de semana li “O Chá de Bebê de Becky Bloom”, que a Tayza comprou há séculos e eu ainda não tinha lido: devorei as 500 páginas em uma noite, de tãooo deliciosa que foi a leitura!! Nossa, estou em transe, até já pedi de Natal o novo livro da série, em que seremos apresentados à filhinha da Becky, que já terá 2 anos (e apetite por compras)! Super recomendo a leitura! Obs.: eu sou muito consumista, muito. Aprendi uma coisa com a Becky: não devo ter um cartão de crédito. Sério, se eu tivesse um, acho que teria que me prostiuir para pagá-lo. Por quê? Sabem o que eu quase me matei pra comprar hoje (tipo, eu COM CERTEZA compraria se tivesse dinheiro na carteira)? Um chocolate quente, uma limonada, um conjuntinho de xícaras do Papai Noel, um chinelinho da Petite Jolie, uma bolsa rosa com alça transversal, um relógio com pulseira de couro, um óculos de sol da Marisa, um corte de cabelo, um ida à manicure e à pedicure, o livro “A Maldição do Tigre” e a segunda temporada de “Uma Família da Pesada” . Ou seja, se eu tivesse um cartão de crédito, eu teria gasto 350 reais. Tendo só alguns mil-réis na carteira, comprei uma latinha de Coca e uma dose de infelicidade capitalista.

Anúncios

2 comentários sobre “Becky Bloom

  1. Huahuahuahua, sorte que eu não sou consumista, porque com o que tenho de cartao eu teria que ter me matado para que o seguro não deixasse vocês com divida.
    Eu adoro a Becky.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s